Como foi a primeira Expedição Chapada dos Veadeiros

Neste artigo você confere como foi a primeira Expedição Chapada dos Veadeiros da Vivalá, que aconteceu no feriado de Finados.

De 29 de outubro a 2 de novembro, um grupo de 17 viajantes participou de uma viagem inesquecível para o cerrado brasileiro.

Acompanhe nosso diário de bordo e prepare-se para viver essa aventura!

29/10: Chegada a Brasília

Na sexta-feira pré-feriado, os viajantes chegaram à Brasília.

Não havia atividades previstas no roteiro, portanto a galera aproveitou para passear pela capital nacional.

Dentre os passeios, algumas pessoas partiram para um tour de bicicleta. Assim, puderam ver de perto diversas atrações turísticas da cidade.

30/10: Partiu Chapada!

O grupo deixou o hotel por volta das 8h30 e viajou por cerca de 3 horas até Alto Paraíso de Goiás, pequena cidade localizada na Chapada dos Veadeiros.

Primeiramente, fizemos uma parada para almoço. Logo depois, partimos para nossa primeira atração: o Vale da Lua.

vale da lua, chapada dos veadeiros

O Vale da Lua é famoso por suas rochas esculpidas pela ação da água, ao longo do tempo, deixando-o parecido com a superfície lunar.

A galera aproveitou tanto para tirar fotos incríveis quanto para dar o primeiro mergulho nas águas da Chapada e, assim, renovar as energias.

Fechamos o dia na Aldeia Multiétnica, espaço na zona rural de Alto Paraíso, todo inspirado na cultura indígena.

Depois do jantar, uma família de indígenas do Alto Xingu nos convidou para um peixe assado e um bate-papo em volta da fogueira.

31/10: Voluntariado na Cidade da Fraternidade

Logo que tomamos o café da manhã, saímos rumo à Cidade da Fraternidade para o nosso dia de voluntariado.

A Cidade da Fraternidade é uma comunidade espiritualista onde funciona uma escola que atende as crianças da zona rural, principalmente dos assentamentos de Silvio Rodrigues e Esusa.

Nosso dia começou com uma roda de apresentação e conversa sobre a história do local, a educação no Brasil e a questão da terra no país.

A seguir, o grupo se dividiu para atender a comunidade local, com destaque para aqueles que buscam desenvolver a agrofloresta na região.

voluntariado na cidade da fraternidade, chapada dos veadeiros

No fim do dia, ainda deu tempo de tomar um banho de cachoeira e apreciar a vista de um mirante próximo da escola.

À noite, enfim, o grupo foi à casa do Galo, um pioneiro do Movimento Sem-Terra na região, onde jantamos deliciosos caldos ao redor da fogueira, com direito a música ao vivo por um violeiro da região.

1/11: Parque Nacional Chapada dos Veadeiros

Nosso 4º dia de viagem começou bem cedo, em que tomamos café e partimos para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, onde fizemos a Trilha de Saltos do Rio Preto.

Com 11 km de extensão e um dia que começou bem chuvoso, a trilha desafiou mesmo os viajantes mais preparados. No entanto, nosso guia local, Pep, deu todo o suporte para o grupo.

Aqueles que não estavam com tanta disposição puderam caminhar apenas metade do caminho e voltar de carona com a van do parque.

Depois da parada para o lanche, o sol resolveu dar as caras e, assim, deixou o cenário e a caminhada ainda mais bonita e agradável.

trilha saltos do rio preto, parque nacional da chapada dos veadeiros.

Chegamos de volta no fim do dia e ainda tivemos tempo de passear um pouquinho pelo vilarejo de São Jorge, até que pegamos a van de volta para a Aldeia Multiétnica.

2/11: Aldeia Multiétnica

Para tornar nosso último dia ainda mais especial, o cacique Tunuli preparou um ritual de limpeza pro grupo Vivalá.

Antes do café da manhã, tomamos um chá para purificar o corpo e recebemos uma benção do líder indígena.

benção do indígena cacique tunuli na aldeia multiétnica, chapada dos veadeiros.

O restante da manhã foi livre para os viajantes descansarem e explorarem a Aldeia Multiétnica como achassem melhor.

Alguns desceram pela trilha exclusiva que leva à cachoeira de Almécegas; outros fizeram um tour pelas casas indígenas; houve, enfim, aqueles que preferiram fazer compras na lojinha e apenas relaxar.

Por volta das 13h, saímos rumo ao aeroporto de Brasília, com parada para almoço.

No fim da tarde, o grupo se despediu, todos cansados, porém muito realizados pela experiência que vivemos juntos.

Expedição Chapada dos Veadeiros: novas datas em 2022

Ainda em novembro de 2021 vamos divulgar novas datas para a Expedição Chapada dos Veadeiros no ano que vem.

Por isso, se você quer fazer parte de um dos próximos grupos, se liga no nosso calendário para fazer a sua inscrição!

2 responses to “Como foi a primeira Expedição Chapada dos Veadeiros

    1. Oi Fabiana! O voluntariado tem por objetivo ajudar pequenos negócios locais a se desenvolverem de forma sustentável. A gente usa uma metodologia própria chamada Universidade Vivalá de Negócios. Os viajantes dividem-se em grupos e atendem individualmente os empreendedores locais. É um processo bem simples e que não exige formação específica, porque consiste principalmente em escuta ativa, bastante empatia e construção coletiva. Temos apostilas para guiar todo o processo e há sempre um facilitador Vivalá presente pra ajudar! Você encontra mais informações sobre isso em vivala.com.br/como-funciona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *